Os 11 melhores substitutos do amido de milho

O amido de milho é amplamente utilizado para cozinhar e cozer.

É um pó puro de amido que é extraído do grão de milho através da remoção de todo o seu farelo e germes exteriores, deixando para trás o endosperma rico em amido.

Na cozinha, tem uma variedade de utilizações. Quando o amido é aquecido, é muito bom a absorver água. Portanto, é mais frequentemente utilizado como espessante para guisados, sopas e molhos.

Partilhar no Pinterest

É também frequentemente favorecida por pessoas com doença celíaca, uma vez que deriva do milho (não do trigo), o que a torna livre de glúten.

No entanto, o amido de milho não é o único ingrediente que pode ser utilizado como agente espessante. Este artigo explora os ingredientes que pode utilizar em seu lugar.

1. Farinha de trigo

A farinha de trigo é feita moendo o trigo num pó fino.

Ao contrário do amido de milho, a farinha de trigo contém proteínas e fibras, bem como amido. Isto significa que é possível trocar o amido de milho por farinha, mas será necessário mais para obter o mesmo efeito.

Em geral, recomenda-se que se utilize o dobro da farinha branca do que o amido de milho para engrossar. Portanto, se precisar de 1 colher de sopa de amido de milho, use 2 colheres de sopa de farinha branca.

A farinha integral e a farinha castanha contêm mais fibras do que a farinha branca, por isso, embora seja possível tentar espessar com estas farinhas, é provável que seja necessário muito mais para obter o mesmo resultado.

Para engrossar as receitas com farinha de trigo, misturar primeiro com um pouco de água fria para formar uma pasta. Isto evitará que se cole e forme grumos quando adicionado a receitas.

Se usar farinha de trigo como substituto do amido de milho, lembre-se que não é isenta de glúten, por isso não é adequada para pessoas com doença celíaca.

2. arrowroot

Arrowroot é uma farinha feita a partir das raízes do género Maranta, encontrada nos trópicos.

Para fazer araruta, as raízes das plantas são secas e depois moídas num pó fino, que pode ser utilizado como agente espessante na cozedura.

Algumas pessoas preferem a araruta ao amido de milho porque contém mais fibra (1, 2).

Forma também um gel transparente quando misturado com água, tornando-o ideal para espessar líquidos transparentes (3).

Recomenda-se a utilização do dobro da araruta do que a farinha de milho para resultados semelhantes. Arrowroot também é livre de glúten, por isso é adequado para pessoas que não consomem glúten.

3. Fécula de batata

O amido de batata é outro substituto do amido de milho. É feito por esmagamento de batatas para libertar o seu teor de amido e depois secá-las até se tornarem num pó.

Tal como a araruta, não é um grão, por isso não contém glúten. No entanto, é um amido refinado, o que significa que é rico em hidratos de carbono e contém muito pouca gordura ou proteína.

Como outros amidos de raiz e tubérculo, a fécula de batata tem um sabor bastante suave, pelo que não adicionará qualquer sabor indesejado às suas receitas.

Deve-se substituir a fécula de batata por amido de milho numa proporção de 1:1. Isto significa que se a sua receita pede 1 colher de sopa de amido de milho, substitua-a por 1 colher de sopa de amido de batata.

É também de notar que muitos cozinheiros recomendam a adição de amidos de raiz ou tubérculo como batata ou araruta mais tarde no processo de cozedura.

Isto porque absorvem água e engrossam muito mais rapidamente do que os amidos à base de grãos. Aquecê-los durante demasiado tempo irá quebrá-los completamente, fazendo com que percam as suas propriedades espessantes.

4. Tapioca

A tapioca é um produto de amido processado extraído da mandioca, um tubérculo encontrado em toda a América do Sul.

É feita moendo as raízes de mandioca numa polpa e filtrando o seu líquido rico em amido, que é depois seco em farinha de tapioca.

No entanto, algumas plantas de mandioca contêm cianeto, pelo que a mandioca deve ser tratada primeiro para garantir a sua segurança (ver abaixo)4).

A tapioca pode ser comprada como farinha, pérolas ou flocos, e é também sem glúten.

A maioria dos cozinheiros recomenda a substituição de 1 colher de sopa de amido de milho por 2 colheres de sopa de farinha de tapioca.

5. Farinha de arroz

A farinha de arroz é um pó feito de arroz finamente moído. Muitas vezes utilizado em culturas asiáticas como ingrediente em sobremesas, massa de arroz ou sopas.

Naturalmente livre de glúten, é também popular entre aqueles que têm a doença celíaca como substituto da farinha de trigo normal.

A farinha de arroz também pode actuar como espessante nas receitas, tornando-a um substituto eficaz do amido de milho.

Também é incolor quando misturado com água, pelo que pode ser particularmente útil para engrossar líquidos transparentes.

Tal como a farinha de trigo, recomenda-se que se utilize o dobro da farinha de arroz que o amido de milho para obter o mesmo resultado.

Pode ser utilizado com água quente ou fria para fazer uma pasta, ou num roux, que é uma mistura de farinha e gordura.

6. Sementes moídas de linho

As sementes moídas de linho são altamente absorventes e formam uma geleia quando misturadas com água.

No entanto, a consistência do linho pode ser um pouco granulosa, ao contrário da farinha de milho, que é lisa.

Dito isto, as sementes de linho são uma grande fonte de fibra solúvel, pelo que a utilização de sementes de linho moídas no lugar da farinha pode aumentar o conteúdo de fibra do seu prato (ver abaixo)5).

Se engrossar um prato, pode tentar substituir o amido de milho misturando 1 colher de sopa de linhaça moída com 4 colheres de sopa de água. Isto deve substituir cerca de 2 colheres de sopa de amido de milho.

7. Glucomannan

Glucomannan é um pó de fibra solúvel derivado das raízes da planta de konjac.

É altamente absorvente e forma um gel espesso, incolor e inodoro quando misturado com água quente.

Como o glucomanano é fibra pura, não contém calorias nem hidratos de carbono, o que o torna um substituto popular do amido de milho para pessoas com uma dieta pobre em hidratos de carbono.

É também um probiótico, o que significa que alimenta as boas bactérias do intestino grosso e pode ajudar a manter um intestino saudável (6).

Além disso, uma revisão recente concluiu que consumir 3 gramas de glucomanano por dia poderia reduzir o seu “mau” colesterol LDL em até 10% (7).

No entanto, é pouco provável que consuma tanto quando o utiliza como um espessante. Isto porque o seu poder de espessamento é muito mais forte do que o do amido de milho, pelo que utiliza muito menos deste.

A maioria das pessoas usa cerca de um quarto de colher de chá de glucomanano para cada 2 colheres de chá de amido de milho.

Engrossa a temperaturas bastante baixas, por isso misture-o com um pouco de água fria antes de o deitar na comida para evitar que se aglutine quando atinge o líquido quente.

8. Psyllium husk

A casca de psílio é outra fibra solúvel à base de plantas que pode ser utilizada como agente espessante.

Tal como o glucomanano, é rico em fibra solúvel e contém muito poucos hidratos de carbono.

Também precisará apenas de uma pequena quantidade para engrossar as receitas, por isso comece com meia colher de chá e trabalhe para cima.

9. Goma Xanthan

A goma Xanthan é uma goma vegetal produzida pela fermentação de açúcar com uma bactéria chamada Xanthomonas campestris (Xanthomonas campestris)8).

Isto produz um gel, que depois seca até obter um pó que pode utilizar na sua cozedura. Quantidades muito pequenas de goma xantana podem engrossar um líquido em grande quantidade (por exemplo, farinha de arroz)9).

Vale a pena notar que pode causar problemas digestivos a algumas pessoas quando consumidas em grandes quantidades (ver abaixo)10).

No entanto, é pouco provável que consuma muito quando o utiliza como espessante.

Recomenda-se a utilização de uma pequena quantidade de goma xantana e a sua adição lenta. Deve ter o cuidado de não usar demasiado, ou o líquido pode tornar-se um pouco viscoso.

10. Goma de guar

A goma de guar é também uma goma vegetal. É feito a partir de um tipo de legume chamado feijão guar.

As cascas exteriores são retiradas do feijão e o endosperma central amiláceo é colhido, seco e moído até se tornar um pó.

É baixo em calorias e alto em fibra solúvel, tornando-o um bom espessante (ver abaixo)11, 12).

Algumas pessoas preferem usar goma de guar em vez de goma xantana, uma vez que é geralmente muito mais barata.

No entanto, tal como a goma xantana, a goma de guar é um espessante forte. Comece com uma pequena quantidade, cerca de um quarto de colher de chá, e aumente lentamente até obter a consistência desejada.

11. Outras técnicas de espessamento

Várias outras técnicas também o podem ajudar a aumentar o volume das suas receitas.

Estes incluem:

  • Fervura: fervura dos alimentos durante mais tempo ajudará a evaporar parte do líquido, resultando num molho mais espesso.
  • Vegetais mistos: puré de legumes sobrando pode tornar um molho à base de tomate mais espesso e adicionar mais nutrientes.
  • Creme azedo ou iogurte grego: adicioná-los a um molho pode ajudar a torná-lo mais cremoso e mais espesso.

O Ponto é…

Quando se trata de espessar molhos, guisados e sopas, existem muitas alternativas ao amido de milho.

Além disso, muitos destes espessantes têm propriedades nutricionais diferentes do amido de milho e podem ser adaptados a uma variedade de preferências dietéticas.

Se procura adicionar um pouco mais de fibra às suas receitas, seguir uma dieta pobre em hidratos de carbono ou simplesmente ficar sem amido de milho, existem certamente espessantes alternativos a considerar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.